Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Outra Menina Bennet

A Outra Menina Bennet

22
Fev21

“Noites Brancas”, Fiódor Dostoievski

Sofia

Sou um sonhador. Sei tão pouco da vida real que simplesmente não consigo evitar reviver momentos como estes nos meus sonhos, pois tais momentos são algo que raramente experienciei. Sonharei contigo toda a noite, toda a semana, todo o ano.

Unknown.jpeg

Noites Brancas foi originalmente publicada em 1848 e foi uma das primeiras produções de Dostoievski. É um pequeno conto e divide-se em seis partes.

 

15
Fev21

“Poesias Escolhidas”, Sá de Miranda

Sofia

“Comigo me desavim,

sou posto em todo perigo

não posso viver comigo

nem posso fugir de mim.”

Unknown.jpeg

Francisco de Sá de Miranda viveu entre o final do século XV e os meados do século XVI e deixou uma obra literária considerável que influenciou diversos autores — seus contemporâneos e posteriores. Escreveu vilancetes, cantigas, sonetos, tercetos, elegias, éclogas, epístolas, etc e foi particularmente importante na origem do classicismo em Portugal.

 

10
Fev21

José Saramago, “Evangelho Segundo Jesus Cristo”

Sofia

O teu Deus é o único guarda duma prisão onde o único preso é o teu Deus.

Unknown.jpeg

“Um escritor português, ateu confesso e comunista impenitente, como ele mesmo se apresenta, resolveu elaborar uma delirante vida de Cristo...”, escreveu D. Eurico Dias Nogueira em 1992, quando era então arcebispo de Braga, sobre Evangelho Segundo Jesus Cristo de José Saramago, publicado em 1991. Creio que esta é uma ilustração do conteúdo da obra e da reação que a sua publicação despertou.

 

03
Fev21

“A Queda da Casa de Usher”, Edgar Allan Poe

Sofia

Durante todo o dia — aborrecido, escuro e silencioso — do outono do ano, quando as nuvens pairavam opressivamente sob o céu, estava eu a passar só, a cavalo, através de uma passagem singularmente sombria do país quando, por fim, me deparei, à medida que os tons da noite surgiam, com a melancólica Casa de Usher.

175517.jpg

A Queda da Casa de Usher é um conto do escritor americano Edgar Allan Poe publicado pela primeira vez em 1839 numa revista da época. Desde então, o conto tem sido integrado em diversas edições de contos e trabalhos de Poe e é uma das suas obras mais populares.

 

 

27
Jan21

“Middlemarch”, George Eliot

Sofia

E, certamente, os erros que nós, homens e mulheres mortais, cometemos quando fazemos aquilo que queremos, podem suscitar dúvidas válidas sobre o porquê de gostarmos tanto de o fazer.

images.jpeg

Middlemarch é uma obra escrita pela autora inglesa Mary Anne Evans sob o pseudónimo George Eliot. Middlemarch foi publicada em oito volumes entre 1871 e 1872, uma novidade face ao estilo de publicação da época que levou autores como Charles Dickens, por exemplo, a publicar as suas obras em jornais, capítulo a capítulo. Esta obra com quase 700 páginas (na minha edição) não era inicialmente uma história única, mas sim duas histórias distintas que Evans decidiu juntar numa só obra que hoje conhecemos como Middlemarch.

 

18
Jan21

“Viagens na Minha Terra”, Almeida Garrett

Sofia

A tudo se habitua o homem; a todo o estado se afaz; e não há vida, por mais estranha, que o tempo e a repetição dos actos lhe não faça natural.

images.jpeg

Viagens na Minha Terra foi publicada em 1846 — primeiramente em folhetim, de 1845 a 1846 — e é muitas vezes considerada uma das obras mais relevantes do romantismo e do início do modernismo em Portugal. Para além de ser tida como extremamente inovadora, sobretudo considerando o seu período de composição e em virtude dos diversos estilos que engloba.

 

23
Dez20

“Christmas Every Day”, William Dean Howells

Sofia

Ao fim de uma semana, já tantas pessoas tinham perdido a paciência que se podia recolher “paciências” em qualquer lado; elas pavimentavam o chão perfeitamente. Mesmo quando as pessoas tentavam recuperar as suas paciências, era comum ficarem com a paciência de outra pessoa, o que tornava tudo uma confusão abominável.

transferir.jpg

Não posso dizer que seja uma das pessoas que adora especialmente esta época festiva, mas quando ela chega adoro ler contos de natal. Este ano escolhi este conto de William Howells que nunca tinha lido antes. Está numa coleção chamada “Christmas Every Day and Other Stories” (1892) e é logo a primeira história e a que dá título à coleção.

 

 

14
Dez20

“Menina e Moça”, Bernardim Ribeiro

Sofia

Menina e Moça me levaram de casa de minha mãe para muito longe. Que causa fosse então daquela minha levada, era ainda pequena, não a soube. Agora não lhe ponho outra senão que parece que já então havia de ser o que depois foi.

Menina e Moça by Bernardim Ribeiro

Faz uns dias que recebi uma versão antiquíssima de Menina e Moça (1554) de Bernardim Ribeiro. Nunca tinha visto esta obra à venda e nem sei se existem versões mais modernas. Mas estou muito contente com a minha cópia que, não obstante estar desbotada e literalmente a desfazer-se, é uma edição de 1966 e creio que preserva o texto essencialmente original e com bastantes explicações.

 

 

Mais sobre a Sofia

Estudante de Letras. Romântica Incurável. Perdida algures num sonho. Apaixonada por livros, chá, contos de fadas, tragédias e chuva. Entre Flores & Estrelas.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub