Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Outra Menina Bennet

A Outra Menina Bennet

30
Set17

“À Espera no Centeio”, J.D. Salinger – desesperante rebeldia

Sofia

“Nunca digas nada a ninguém. Se o fizeres, começas a sentir falta de toda a gente.”

7933650._UY200_.jpg

The Catcher In The Rye como é mundialmente conhecido, chegou às minhas mãos por iniciativa própria. Foi um daqueles livros dos quais já tinha ouvido falar tanto que não suportava ficar mais na ignorância. Quando o comprei já sabia que, aquando da sua publicação em pleno século XX, tinha sido aclamado sobretudo devido à sua diferença. Também já sabia que era um dos livros mais banidos de sempre. Tudo contribuiu para aguçar a minha curiosidade. Comprei assim que vi e li tão rápido que nem dei pelo tempo passar.

 

 

 

22
Set17

“A Metamorfose”, Franz Kafka – a realidade no absurdo

Sofia

“E se voltasse a dormir mais um pouco e esquecesse todas estas asneiras?"

A-Metamorfose.jpg

Confesso que já há algum tempo desejava ler algo de Kafka. Porém, há uns meses atrás, uma amiga minha leu O Processo e nas suas próprias palavras achou que ler tal livro foi literalmente “um processo”. Na altura isso desanimou-me. Contudo quando há uns dias vi A Metamorfose nas prateleiras de um comum supermercado pensei “que se lixe” e comprei. Foi uma boa decisão.

 

 

 

15
Set17

“A Paixão do Jovem Werther”, Goethe – amor não correspondido & suas consequências

Sofia

“A vida humana não passa de um sonho”

The-Sorrows-of-Young-Werther.jpg

Foi numa aula de literatura inglesa que primeiramente ouvi falar sobre este livro. Falávamos de livros que inspiravam a “vida real” e alguém disse que A Paixão do Jovem Werther tinha inspirado uma onda de suicídios na altura da sua publicação. E tudo por causa de amor. Soube naquele momento, como romântica incurável que sou, que tinha de meter as mãos e os olhos neste livro. Boa decisão? Ainda não tenho a certeza.

 

 

 

14
Set17

"O Amor nos Tempos de Cólera", Gabriel García Márquez - o amor espera por todos

Sofia

"O único arrependimento que eu vou ter de morrer é se não for por amor"

9788497592451.jpg

 

Tenho de dizer que já estava de olho neste livro há muito tempo. Na faculdade vi a adaptação cinematográfica numa aula de espanhol e apaixonei-me pela história. Soube desde aí que tinha de ler O Amor nos Tempos de Cólera. Estou feliz de não ter demorado 51 anos, 9 meses e 4 dias (vão perceber mais adiante) mas apenas 3 anos em comprá-lo e finalmente lê-lo. Que decisão tão acertada.

 

 

13
Set17

"Capitães da Areia", Jorge Amado - Um Caso de Afetos

Sofia

"Que importa morrer quando se vai em busca da amada, quando o amor nos espera?"

1034827.jpg

Capitães da Areia é um daqueles livros que “estava lá por casa”. Até agora não sei bem se pertencia à minha mãe, ou se é do meu pai. Peguei nele porque não tinha o que ler depois de acabar um livro e antes de ter tempo de comprar outro. Não podia ter sido uma escolha mais acertada. Parece incrível nunca o ter lido antes. Claro que já tinha ouvido falar, claro que já o tinha visto pela casa, claro que já tinha lido um livro de Jorge Amado antes, mas nunca me tinha predisposto a ler Capitães da Areia. Agora estou incrivelmente feliz de o ter feito.

 

 

12
Set17

"Milk and Honey", Rupi Kaur - Uma jornada de sobrevivência

Sofia

"i am losing parts of you like i lose eyelashes

unknowingly and everywhere"

transferir.png

A curiosidade e o título poético foram as razões que me levaram a ler milk and honey de Rupi Kaur. O facto de um livro ter passado tanto tempo na lista de bestsellers do New York Times chamou a minha atenção. Não costumo ser uma leitura ávida de poesia, confesso, mas rendi-me a milk and honey e à sua jovem autora. É lindo e glorioso e tem tudo o que alguém pode procurar nas linhas de um livro.

 

 

 

11
Set17

"As Raparigas", Emma Cline - Inocência Perdida

Sofia

"Sentia que até certo ponto a conversa com Russell a deixara cheia de energia. Activa, com uma autoridade renovada. (...) Não sei se o sobressalto que senti era de medo ou de interesse. (...) Eu queria isto - uma onda sem origem, sem tonalidade, levava-me até Russell. Até Suzanne, até todos eles. Eu queria este mundo sem fim."

As-Raparigas.jpg

Confesso que a primeira coisa que me atraiu em As Raparigas, primeiro romance de Emma Cline, foi a capa. Sim, sou uma dessas pessoas. Foi como um íman para o livro. Quando li a sinopse na contra capa fiquei rendida e soube que tinha de ler este livro. Toda a sinopse me fez lembrar de algo que me aconteceu a mim nestes três anos de Faculdade.

 

 

 

09
Set17

"A Viagem do Elefante", José Saramago - uma questão de gostos

Sofia

“Ter que pagar pelos próprios sonhos deve ser o pior dos desesperos”

250x.jpg

 

Começo por dizer que a escolha de A Viagem do Elefante foi relativamente simples. Como apreciadora da obra de Saramago, simplesmente “apeteceu-me” ler algo que tivesse sido escrito por ele. Estava bastante convencida de que fosse o que fosse, ia ser bom, por isso escolhi o livro com a capa e o título mais apelativos. Errado.

 

 

08
Set17

“Will e Will”, David Levithan & John Green - Tentativa Falhada

Sofia

“Tu gostas de alguém que não pode retribuir o teu amor porque é possível sobreviver a um amor não correspondido de uma forma que é impossível no caso de um amor correspondido.”

transferir.jpg

 

O livro estava em promoção. Além disso era o único romance de John Green que não tinha lido. Não resisti e comprei. Má decisão.

 

 

 

Mais sobre a Sofia

Estudante de Letras. Romântica Incurável. Perdida algures num sonho. Apaixonada por livros, chá, contos de fadas, tragédias e chuva. Entre Flores & Estrelas.

Segue-me nas redes sociais

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D