Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Outra Menina Bennet

A Outra Menina Bennet

26
Nov18

“O Castelo de Otranto”, Horace Walpole – e assim começou o gótico

Sofia

“Não há grandiloquência, símiles, flores, digressões, ou descrições desnecessárias. Tudo tende diretamente para a catástrofe."

51i8GxIv18L._SX316_BO1,204,203,200_.jpg

Li este livro porque tive de ler. Questões académicas. O gótico é o meu objeto de trabalho no momento, e embora eu tivesse fugido de ler este livro durante um tempo, acabei por sucumbir à necessidade, dever, e à curiosidade natural de quem estuda. Então consegui arranjar esta edição mega completa da Wordsworth que contém três histórias góticas: The Castle of Otranto, Vathek, e Nightmare Abbey. É uma edição excelente para mim. O Castelo de Otranto é a história principal, e como tal é dela que vos venho falar esta semana. 

 

 

19
Nov18

“A Cor Púrpura”, Alice Walker – A cor da história

Sofia

“Acho que aborreces Deus se passares pela cor púrpura num campo e não reparares nela.”

original_9781474607254.jpg

A Cor Púrpura é um livro que está em literalmente todo o lado. E parece sempre que toda a gente já leu o livro, ou já viu o filme. Enfim, parece que toda a gente conhece a história. Acontece que, embora eu soubesse da existência deste livro, nunca me tinha passado pela cabeça lê-lo. Até porque não faz muito o meu género. Porém, aconteceu.

 

 

13
Nov18

“Objetos Cortantes”, Gillian Flynn – o problema das Crianças Troféu

Sofia

“Às vezes, se deixas que as pessoas te façam coisas a ti, na verdade estás a fazê-las a elas.”

9781474601610.jpg

Em Parte Incerta, ou Gone Girl, como é conhecido em todo o mundo, foi um dos melhores livros que li, escritos neste século. Adorei-o profundamente. E a ter em conta o impacto que causou, e o facto de se ter tornado num livro de culto, e numa bem-sucedida adaptação ao grande ecrã, todo o mundo o adorou. Desta forma, é apenas natural que, assim que tive tempo livre, e precisei efetivamente de ler algo contemporâneo, Gillian Flynn foi a minha escolha. Escolhi o seu primeiro livro pelo único facto de agora estar em todo o lado desde que a HBO decidiu adaptar a história ao pequeno ecrã. Boa decisão.

 

 

05
Nov18

“Os Mistérios do Castelo de Udolpho”, Ann Radcliffe – o gótico pode ser ter uma explicação racional?

Sofia

“Uma mente bem informada é a melhor segurança relativamente ao contágio da folia e do vicio.”

transferir.jpg

Devo dizer que li este livro só porque teve de ser. Fez falta por razões académicas. A primeira vez que ouvi falar do livro foi quando li a maravilhosa obra de Jane Austen – Northanger Abbey. Como sabem (ou deveriam saber), Northanger Abbey é uma paródia ao género do romance gótico. Nessa obra aparecem várias referências a este Os Mistérios do Castelo de Udolpho, que de resto é o principal alvo da paródia, já que é o livro preferido da protagonista. Pessoalmente, o estilo do romance gótico não é o meu preferido, mas eu não desgosto dele, e essa é exatamente a maneira como me sinto em relação a este livro.

 

 

Mais sobre a Sofia

Estudante de Letras. Romântica Incurável. Apaixonada por livros, chá, contos de fadas, viagens, tragédias, chuva e chocolate.

Segue-me nas redes sociais

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D