Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Outra Menina Bennet

A Outra Menina Bennet

30
Ago21

“A Educação Sentimental”, Gustave Flaubert

Sofia

Sinto-me tão desesperado! Então não está, aliás, tudo acabado? Acreditei, quando a revolução chegou, que seríamos felizes. Recorda-se de como tudo era belo, de como se respirava bem! Mas eis-nos derrotados e pior do que nunca.

A Educação Sentimental - Livro - WOOK

A Educação Sentimental de Flaubert foi publicada em 1869 e é ainda considerada uma das obras mais influentes do século XIX.

 

A história divide-se em três partes e segue essencialmente a vida de Frédéric Moreau, localizando-se em França na época da Revolução Francesa. Aspetos principais da narrativa incluem a paixão de Frédéric pela Senhora Arnoux, uma mulher casada, mas sobretudo, o retrato da sociedade de então, com todas as suas intrigas – sociais, políticas e românticas.

Destacaria sobretudo o aspeto histórico. Como escrevi, a narrativa engloba a revolução e o que a ela se segue e, tal resulta numa atenção da obra às intrigas políticas de então, aos medos e aos sonhos que vieram e se foram com este momento histórico.

É evidente que um dos aspetos que mais cativa na obra é a vida romântica do protagonista. O modo como alimenta voluntaria e conscientemente a paixão que tem por uma mulher que sabe que nunca poderá ter é muito interessante se considerarmos o contexto romântico e as convenções literárias, mas igualmente a indulgência e a inatividade da geração. Aqui é de notar o modo como o protagonista é associado a obras e a autores românticos ou preconizadores dessa tradição como Lord Byron, Mussett ou Cervantes, o que nos leva a aduzir a origem do tipo de devaneios e tendências em questão.

No mesmo âmbito, sublinharia também o modo como, contrariamente a isso e não obstante, o amor ou a expressão do mesmo também é exposto como um meio de atingir fins mais prementes e menos nobres, o que resulta numa banalização da questão antes idealizada.

Todos estes aspetos enfatizam a tradição do Realismo e, talvez por isso, esta obra relembre outras obras e autores dessa tradição, como Maupassant, Eça de Queirós ou Balzac.

É sabido que o autor baseou grande parte desta obra em factos da sua vida e da sua experiência. Aí se inclui inclusive a paixão de Flaubert pela esposa do músico Sclesinger – que terá servido de modelo ao Senhor Arnoux -, mas também o próprio retrato da sociedade de então. Flaubert disse sobre este livro que pretendia escrever uma história moral sobre a sua geração, sobre os sentimentos e vivências e sobre o que considerava ser a inatividade destes.

O resultado foi certamente um pendor moral que é evidente ao longo de toda a obra. Mas mais do que isso, é notório o tom pessimista e realista da obra, o que apenas pode advir justamente do objetivo do autor em retratar fielmente a sua época e geração.

Muitas vezes li que A Educação Sentimental seria a melhor obra de Flaubert, não Madame Bovary. Diversos autores admiravam esta obra e autor, como Proust, George Sand ou Kaflka. É muito fácil perceber porquê. A Educação Sentimental é, de facto, uma leitura que nos move enquanto leitores e uma daquelas raras produções que faz com que nos reconheçamos ainda nela.

Antes de A Educação Sentimental, de Flaubert somente tinha lido alguns contos e, claro, Madame Bovary. Não gosto de fazer comparações e não o farei, apenas sublinharei – porque não consigo não o fazer - o quanto A Educação Sentimental me impressionou. Esta obra foi traduzida em português pela Relógio d’Água, numa edição que conta com um anexo sobre o autor e a obra da autoria de Proust, que também não deixo de recomendar.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre a Sofia

Estudante de Letras. Romântica Incurável. Perdida algures num sonho. Apaixonada por livros, chá, contos de fadas, tragédias e chuva. Entre Flores & Estrelas.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub