Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Outra Menina Bennet

A Outra Menina Bennet

23
Dez17

“A Sereia”, Kiera Cass – Sereias, os novos vampiros vegetarianos?

Sofia

 “Era como olhar para um peça de arte ou para as estrelas no céu. Eu tinha de olhar para ele.”

500xgg.jpg

B.á.s.i.c.a eu sei. Mas teve de ser! Em minha defesa devo dizer que não esperava muito deste livro. Li porque sou uma fã da saga A Seleção de Kiera Cass, que tudo bem admito, é básica e para meninas pré-adolescentes mas eu gosto. Então A Sereia foi publicado em Portugal, com uma capa tão juvenil que dói e uma nota que dizia que era o primeiro livro que a autora escreveu, só agora publicado (percebo, uma coisa destas só pode ser publicada quando já tiveres um estatuto, e não, não estou a ser má). Então é isso, comprei-o.

 

Então, A Sereia é um livro sobre sereias, obviamente. Narra a história de Kahlen, uma sereia com quase uma centena de anos que a par de duas irmãs (e mais tarde três), serve Oceano, uma espécie de Deus. Mas serve como? Ora bem, serve afundando navios. Como? Cantando claro. Esta sereia tem uma espécie de consciência que a faz sentir terrivelmente mal depois de matar pessoas, atraindo-as com a sua voz mágica para uma morte certa. Mas qual é a história? Bem acontece que certo dia Kahlen conhece Akinli e apaixona-se (claro). É óbvio que namorar um humano não é para uma sereia concebida para matar. E por aí vai a história.

Este é de longe o livro mais básico e sem significado que li este ano, ou nos últimos anos. Ah não esperem, esse foi Will e Will que podem encontrar noutro post aqui no blog. Mas este é só demasiado básico, demasiado menina, demasiado pré-adolescente para se aguentar. Não vou dizer que não li num instante (porque li) ou que não gostei do conceito (sim, okay, gostei e depois?). Porém já não é um livro para mim. Há 5 anos teria delirado com ele aposto. Mas agora não.

Tenho de dizer que a certa altura tive vontade de enterar a cabeça na travesseira de tão envergonhada que estava por a autora ter escrito algo assim. A saga A Seleção é muito melhor, juro! Agora este livro sobre uma assassina mítica com remorsos e uma consciência fez-me lembrar dos vampiros vegetarianos de Crespúsculo que eu amava quando era adolescente (está bem admito, ainda amo um bocadinho). Mas é demasiado. Porque é que não podem deixar as sereias serem sereias e os vampiros serem vampiros? Não há nada de mal nisso. Não há, na minha opinião, necessidade de os humanizar. Ou de mostrar que o amor é a arma mais forte. Já sabemos isso.

Não obstante não posso dizer que é um livro que se lê mal, não é. Lê-se bem porque é leve e fácil, mas não tem substância. Se está à procura de um livro com significado não o leia, é um desperdício de dinheiro e tempo. Se está à procura de um livro leve, pode ler este livro sobre sereias. Se se interessa pelo assunto do livro, força. Mas, se está à procura de um livro para uma jovem adolescente, ou se é uma jovem adolescente então este é “O” livro. Leia-o.

Idioma de leitura: Português

2,5/5

 

 

Mais sobre a Sofia

Estudante de Letras. Romântica Incurável. Perdida algures num sonho. Apaixonada por livros, chá, contos de fadas, tragédias e chuva. Entre Flores & Estrelas.

Segue-me nas redes sociais

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D