Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Outra Menina Bennet

A Outra Menina Bennet

20
Out17

“Coração das Trevas”, Joseph Conrad – o que ver na escuridão

Sofia

“A mente do homem é capaz de qualquer coisa – porque tudo está nela, todo o passado e também todo o futuro.”

41FTE7t5brL._SX308_BO1,204,203,200_.jpg

Heart of Darkness ou em português, Coração das Trevas, é mais um desses livros que estava simplesmente cansada de tanto ouvir falar sem nunca ter lido. Adivinhem que estava até na lista de livros recomendados para um dos meus seminários de Mestrado. Desta não podia passar. Li o famoso livro.

 

A história não é complicada. Acompanhem-me: num navio, Marlow narra aos colegas como se tornou capitão de um barco ao serviço de uma companhia de comércio de marfim, e como tem a missão de resgatar Mr. Kurtz, um chefe de comércio descrito como brilhante e lendário.

Então parece que segundo a minha pesquisa, Conrad - polaco de nascimento - esteve mesmo no Congo, onde assistiu a verdadeiras atrocidades que retiraram várias vidas aos nativos naquilo que foi uma verdadeira e massiva busca de ouro, diamantes, marfim, etc. Posto isto, não é difícil ver que Heart of Darkness não é puramente uma obra de ficção fruto da imaginação de um escritor.

Este é um livro sobre imperialismo e sobre aquilo a que chamamos “fardo do homem branco” – “the white’s men burden”. Este último aspeto é sobretudo personificado em Kurtz que empreende a missão de civilizar os negros selvagens do Congo. Achei interresante que a certo ponto considerem Kurtz como “louco”. Civilizar um negro era para as pessoas da época não só algo de impossível, como uma manifestação de loucura.

No livro é retratada a forma como os europeus estavam convencidos da sua superioridade em relação à inferioridade dos africanos, que apesar de tudo são seus iguais. Acho que é muito importante enquanto estamos a ler um livro destes perceber que as coisas eram mesmo assim. A história da humanidade é feita de terríveis atrocidades. Esta obra retrata isso mesmo. As atrocidades perpetuadas durante anos incontáveis sobre uma população considerada em tudo inferior, e até mesmo selvagem.

A “inocência” dos europeus é algo que vai sempre fascinar-me. Como é possível que eles tivessem mesmo empreendido uma missão para “melhorar” estes seres supostamente inferiores, tendo como ferramenta principal o abuso do seu poder sobre eles?

Não vou dizer que adorei este livro porque não é verdade. Gostei o suficiente. Penso realmente que retrata muito bem algo que, por muito que nos custe a acreditar, foi real, aconteceu mesmo. Porém não é uma leitura fácil. Compreendo absolutamente que se tenha tornado um clássico do século XX, mas não é qualquer um que lê este livro facilmente. Exige algo de nós. Interesse e paciência. Se é alguém gosta deste tipo de livros, de livros que de certo modo contam não só uma história, mas também “história”, então força. Leia Heart of Drakness.

 

Idioma de leitura: Inglês

 

2,5/5

 

Mais sobre a Sofia

Estudante de Letras. Romântica Incurável. Perdida algures num sonho. Apaixonada por livros, chá, contos de fadas, tragédias e chuva. Entre Flores & Estrelas.

Segue-me nas redes sociais

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D