Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Outra Menina Bennet

A Outra Menina Bennet

09
Mar20

“O Ano da Morte de Ricardo Reis”, José Saramago

Sofia

Tem cada um o seu modo pessoal de dormir e morrer, julgamos nós, mas é o dilúvio que continua, chove sobre nós o tempo, o tempo nos afoga.

images.jpeg

Não sei sobre quantas obras de Saramago já vos falei aqui, mas sei que já foram algumas. Como já vos contei, sou uma grande fã. Em relação a esta escolha em particular, apesar de há muito estar na lista de obras de Saramago que queria ler, confesso que foi devido ao filme baseado na obra e realizado por João Botelho que está para estrear que me decidi de uma vez a comprar e a ler. Não fosse isso, talvez tivesse optado por outra.

 

O Ano da Morte de Ricardo Reis (1984) segue o heterónimo de Fernando Pessoa que chega a Portugal vindo do Brasil precisamente na altura em que Pessoa morre. Após 16 anos ausente, o protagonista chega a Lisboa no fim do ano de 1935 e aí permanecerá por um período limitado de tempo. A partir de então, a história segue Ricardo Reis a procurar estabelecer-se como médico, as suas relações com Lídia - a empregada do hotel onde primeiramente reside -, e Marcenda - uma hóspede do mesmo hotel -, bem como as visitas que vai recendo do próprio Fernando Pessoa. Ambientada em 1935-6, a história acaba por incluir diversos eventos que decorriam então e, desse modo, aborda acontecimentos como o surgimento e o estabelecimento do fascismo em Portugal, Espanha e restante Europa.

Como calculam o tom da obra acaba por ser significativamente político. Para não mencionar a sempre presente vertente filosófica que caracteriza a escrita de Saramago. Se segue o blog sabem que não gosto nem costumo tecer comentário ou considerações a respeito de tais momentos e agora não será diferente. Opiniões são opiniões e, nestes casos são mais pessoais e, por conseguinte, mais sensíveis.

A questão do heterónimo. Apesar de achar a ideia muito original, confesso que no inicio comecei por estranhar e tive alguns problemas em levar mais seriamente a leitura. Mas esta "estranheza" durou muito pouco tempo. Lá para o meio já estava tão emersa que nem me lembrava dessa questão. Até ao fim mantive a curiosidade de saber onde e como ia acabar a narrativa por causa deste aspeto. Gostei bastante do desfecho. Não o esperava mas acho que fez todo o sentido.

Sobre a componente “romântica”, se assim lhe podemos chamar, acredito que seja a primeira vez que não tenho muito a dizer. Isto porque ainda não tenho a certeza de a ter compreendido bem. Parece-me que esta questão está incrivelmente ligada com os heterónimos e com uma componente existencial. Para além disso, começei a certo ponto a ver Lídia e Marcenda como símbolos de diferentes tipos de amor, como o emocial e o físico, por exemplo. Consequentemente, elas e as relações, emoções e mesmo ações que despertam no protagonista são exemplificativas, a meu ver, de algo que vai muito além de uma mera simbologia romântica e/ou afetiva.

Por fim, sobre as visitas de Fernando Pessoa, que dizer? Talvez nelas a tal componente filosófica se expresse ainda mais. Acho que foram os meus momentos preferidos. Lembro-me de a certo ponto, quando já passavam muitas páginas desde a última visita dele a Ricardo Reis, me ter questionado o porquê da demora. Foram genuinamente os momentos que mais apreciei. 

De um modo geral, gostei bastante da leitura e por isso incentivo-vos a ler esta obra. Não obstante, não foi uma das obras do autor de que mais gostei. Consigo lembrar-me de uma mão cheia de outras que me cativaram e entusiasmaram mais. Ainda assim, gostei muito de ler O Ano da Morte de Ricardo Reis e estou desejosa de ver a adaptação filmica. E vocês? O que acham da obra? Já leram? Gostaram? Pensam ir ver o filme?

 

4/5

Mais sobre a Sofia

Estudante de Letras. Romântica Incurável. Perdida algures num sonho. Apaixonada por livros, chá, contos de fadas, tragédias e chuva. Entre Flores & Estrelas.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D