Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Outra Menina Bennet

A Outra Menina Bennet

13
Mai19

“O Príncipe”, Maquiavel – porquê ‘maquiavélico’?

Sofia

“Todos veem aquilo que aparentas ser, poucos experienciam aquilo que realmente és”

91-401-large_leohite.jpg

Há um bom tempo que queria ler O Príncipe, mais devido “ao que diz” do que propriamente ao conteúdo, se é que me faço entender. Da mesma maneira, sempre quis ler algo de Maquiavel. A oportunidade nunca tinha surgido até recentemente me ter deparado com a obra totalmente ao acaso e ter dito para comigo mesma “porque não agora”?

 

 

06
Mai19

“Paraíso Perdido”, John Milton – 'depois da maçã', foi a inocência que se perdeu

Sofia

“A mente é, em si mesma, um lugar, e em si mesma pode fazer do inferno um paraíso e do paraíso um inferno”

transferir.jpg

A primeira coisa que tenho de dizer é que não faço ideia do porquê de ainda não ter lido este livro e muito menos do porquê de ainda não me ter ocorrido que o devia fazer. Mas ainda bem que “me lembrei”. É um livro fundamental para qualquer pessoa que aprecie e estude literatura inglesa ou, para ser honesta, literatura no geral.

29
Abr19

“Alice no País das Maravilhas”, Lewis Carroll – é mesmo verdade: nunca se é demasiado adulto para Contos de Fadas! 2.0

Sofia

“Eu sabia quem era esta manhã, mas já mudei umas quantas vezes desde então”

s-l300.jpg

Se bem se lembram, há umas semanas atrás fiz aqui a review de Peter Pan, uma das minhas histórias preferidas de criança! Nessa altura tinha mencionado que tinha também adquirido o volume de Alice no País das Maravilhas & do Outro Lado do Espelho. Está claro que já tinha lido este livro quando era mais miúda, mas decidi que precisava de ler a versão em inglês e, apesar de esta ser uma história que todos conhecem, não resisti a vir aqui falar dela!

 

 

15
Abr19

“Arte de Amar”, Ovídio - um manual com mais de vinte e um séculos

Sofia

“Qual foi a vossa perdição, eu vos direi: não soubeste amar; faltou-vos arte; é a arte que faz perdurar o amor."

250x.jpg

Esta escolha foi um misto de vontade e dever. Já queria ler Arte de Amar há bastante, mas ainda não tinha tido oportunidade. Agora, a oportunidade surgiu e dediquei-me logo. Não tinha bem a certeza quando a comecei se queria falar sobre ela aqui, mas não resisti! 

 

08
Abr19

“Os Contos da Cantuária", Geoffrey Chaucer – desmitificando uma época mal compreendida

Sofia

“As pessoas podem morrer de mera imaginação"

y648.jpgHá um tempo que queria ler esta obra, mas a verdade é que acabei por o fazer agora por motivos académicos. Porém isso não retirou entusiasmo à minha leitura. Só aumentou um bocadinho o olhar critico e fez, talvez, com que não apreciasse bem a obra como um entretenimento. 

 

 

25
Mar19

“Peter Pan”, J.M. Barrie - é mesmo verdade: nunca se é demasiado adulto para Contos de Fadas!

Sofia

“Segunda estrela à direita e sempre em frente até de manhã."

9781853261206_Z.jpg

Quando eu era uma menina muito pequenina lembro-me, e ainda hoje ouço dizer, que a única história que eu gostava de ouvir e que o único filme que eu via, que não era de Princesas, era Peter Pan. Tenho a certeza que naquela altura não sabia porque gostava tanto desta história, mas inconscientemente tinha uma razão, da qual hoje já tenho uma ideia. Aqui há umas semanas, fiz uma coisa que faço muitas vezes, que é pegar em O Principezinho e começar a ler tudo de novo. Quando acabei, decidi, um tanto do nada, que precisava urgentemente de ler Alice no País das Maravilhas e Peter Pan no original. Vá-se lá entender as meninas! Então, primeiro, Peter Pan

 

11
Mar19

“Em Busca do Tempo Perdido – Do Lado de Swann (Vol. I)”, Marcel Proust – o tempo a passar à velocidade de violetas e lilases

Sofia

“Os lugares que conhecemos só pertencem ao mundo do espaço em que os situamos para maior facilidade. Não eram mais que uma delgada fatia por entre impressões contíguas que formavam a nossa vida de então; a recordação de uma determinada imagem não passa da nostalgia de um determinado momento; e as casas, as estradas, as avenidas, são infelizmente fugazes, como os anos.”

Screen-Shot-2016-05-03-at-16.23.46.png

Há imenso tempo que queria começar a ler esta coleção. Provavelmente já notaram que escolhi este ano para ler todos aqueles livros que sempre quis ler, mas que por uma razão ou por outra, nunca li. Por falta de tempo, coragem ou só por distração. Parecendo que não, metem-se sempre imensas coisas no caminho quando nos determinamos a fazer algo. Porém, comecei finalmente Em Busca do Tempo Perdido e aqui vai a minha opinião acerca do primeiro volume, Do Lado de Swann.  

 

 

04
Mar19

“Os Irmãos Karamázov”, Fiódor Dostoiévski - superável?

Sofia

“Vivemos pouco tempo na terra, fazemos muitas coisas más e dizemos muitas palavras más. Aproveitemos por isso o bom momento deste nosso convívio para dizermos uns aos outros uma boa palavra. Assim faço eu: enquanto estou neste lugar, aproveito o meu momento.”

Os-Irmaos-Karamazov.jpg

Séculos e séculos e séculos. Foi esse o tempo que passei a convencer-me “a seguir vou ler os “Karamázov"”, e nunca lia! Finalmente aconteceu e, contra a minha própria crença, acabei num instante, e cá estou eu. Na verdade, terminei há já duas semanas, mas até hoje, não tive bem a certeza se queria mesmo falar sobre o livro, mas a minha vontade de querer dizer que toda a gente tem de ler esta obra triunfou. 

 

 

18
Fev19

“Ulisses”, James Joyce – quando o sol brilhou para a Literatura

Sofia

A suprema questão acerca de uma obra de arte é quão profunda é a vida de onde ela brota”

250x.jpeg

Ninguém faz ideia de há quanto tempo eu estava literalmente “a morrer” para ler Ulisses de James Joyce! Não o fiz mais cedo porque, entendi pelo que li acerca da obra e pelo que ouvi das pessoas mais entendidas e competentes que eu, que não a iria entender na sua totalidade. Era uma leitura difícil e exigente e bla bla bla. Então fui esperando. No início deste ano, meti na cabeça que já estava “qualificada” para ler tal livro, que já o conseguiria entender e apreciar, e que portanto estava na hora. 

 

 

04
Fev19

“A Divina Comédia", Dante Alighieri – capaz de mover o sol e as outras estrelas

Sofia

“Antes de mim não houve cousas mais do que as eternas e eu eterno duro. Deixai toda a esperança, vós que entrais."

320x.jpeg

Ler A Divina Comédia era um desejo antigo, já para não falar de uma “quase obrigação" para qualquer amante de literatura. A oportunidade acabou por se apresentar no início deste ano e foi com grande entusiasmo que comecei a leitura. Esta obra aparece sempre como uma das obras mais importantes, estudadas e analisadas, já para não falar citadas, o que torna ainda mais estranho só agora a ter lido. E o que torna mais difícil a tarefa de falar sobre ela aqui.  

Mais sobre a Sofia

Estudante de Letras. Romântica Incurável. Apaixonada por livros, chá, contos de fadas, viagens, tragédias, chuva e chocolate.

Segue-me nas redes sociais

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D