Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Outra Menina Bennet

A Outra Menina Bennet

15
Jul19

“Muito Barulho por Nada”, William Shakespeare – a minha nova comédia preferida!

Sofia

“Não há nada no mundo que ame como a ti, não é estranho?"

HX12Y8GdQbKaOsS2ZRAj7Q_thumb_e92.jpg

Pois é, outra vez Shakespeare! Bem sei que, para quem segue o blog, já é um abuso ir na terceira obra de Shakespeare, ainda por cima quase seguidas. Mas foi como já vos tinha dito, há uns tempos senti saudades do estilo e quis ler algumas coisas do autor que me tivesse passado ao lado. Muito Barulho por Nada é a terceira obra nesta espécie de 'ciclo Shakespeare’ e, com imenso gosto vos digo que é a minha preferida até agora. Tornou-se também a minha terceira peça preferida do autor de entre todas as que li, e mal posso esperar para vos dizer porquê! 

 

 

17
Jun19

“Júlio César”, William Shakespeare – a culpa nas nossas estrelas

Sofia

“Et tu, Brute?”

julius caesar.jpg

Com já vos tinha dito há umas semanas, há uns tempo apeteceu-me voltar a Shakespeare e decidi comprar alguns livros do autor que ainda não tinha lido. Se há umas semanas, vos vim falar de Como vos Aprouver, desta vez trago-vos Julius Caeser.

 

 

03
Jun19

“Como Vos Aprouver”, William Shakespeare – por mim, está ótimo assim!

Sofia

“Todo o mundo é um palco, e todos os homens e mulheres são meros atores”

41qrxbyy6TL._SX310_BO1,204,203,200_.jpg

Tinha tantas saudades de ler Shakespeare que nem vos conto! É um dos meus autores preferidos de sempre. Há umas semanas decidi que tinha de ler outra vez algo dele, então fiz uma encomenda com algumas obras que ainda não tinha lido (não sei bem porquê). Escolhi algumas das obras que, ainda que sejam das mais conhecidas, não são conhecidas ao nível daquelas que até uma pessoa que não lê com frequência conhece (leia-se Romeu & Julieta ou Hamlet) Quando chegaram, decidi começar por uma comédia, e então escolhi As You Like It, em português, Como Vos Aprouver.

 

 

06
Mai19

“Paraíso Perdido”, John Milton – 'depois da maçã', foi a inocência que se perdeu

Sofia

“A mente é, em si mesma, um lugar, e em si mesma pode fazer do inferno um paraíso e do paraíso um inferno”

transferir.jpg

A primeira coisa que tenho de dizer é que não faço ideia do porquê de ainda não ter lido este livro e muito menos do porquê de ainda não me ter ocorrido que o devia fazer. Mas ainda bem que “me lembrei”. É um livro fundamental para qualquer pessoa que aprecie e estude literatura inglesa ou, para ser honesta, literatura no geral.

29
Abr19

“Alice no País das Maravilhas”, Lewis Carroll – é mesmo verdade: nunca se é demasiado adulto para Contos de Fadas! 2.0

Sofia

“Eu sabia quem era esta manhã, mas já mudei umas quantas vezes desde então”

s-l300.jpg

Se bem se lembram, há umas semanas atrás fiz aqui a review de Peter Pan, uma das minhas histórias preferidas de criança! Nessa altura tinha mencionado que tinha também adquirido o volume de Alice no País das Maravilhas & do Outro Lado do Espelho. Está claro que já tinha lido este livro quando era mais miúda, mas decidi que precisava de ler a versão em inglês e, apesar de esta ser uma história que todos conhecem, não resisti a vir aqui falar dela!

 

 

22
Abr19

“Uma Investigação Filosófica Acerca da Origem das Nossas Ideias do Sublime e do Belo”, Edmund Burke – tudo o que precisamos de saber sobre estética e gosto

Sofia

“É a nossa ignorância em relação às coisas que causa toda a nossa admiração e principalmente que impulsiona as nossas paixões.”

617BqMTovsL.jpg

Acho que toda a gente já ouviu falar deste livro, nem que tenha sido “por alto”, como se costuma dizer. Confesso que até agora ainda não tinha lido devido à popularidade da exposição feita. Penso que as ideias debatidas já estão tão divulgadas (pelo menos na minha área) que uma pessoa vai sempre adiando a leitura. Mas chegou finalmente a altura!

 

 

08
Abr19

“Os Contos da Cantuária", Geoffrey Chaucer – desmitificando uma época mal compreendida

Sofia

“As pessoas podem morrer de mera imaginação"

y648.jpgHá um tempo que queria ler esta obra, mas a verdade é que acabei por o fazer agora por motivos académicos. Porém isso não retirou entusiasmo à minha leitura. Só aumentou um bocadinho o olhar critico e fez, talvez, com que não apreciasse bem a obra como um entretenimento. 

 

 

25
Mar19

“Peter Pan”, J.M. Barrie - é mesmo verdade: nunca se é demasiado adulto para Contos de Fadas!

Sofia

“Segunda estrela à direita e sempre em frente até de manhã."

9781853261206_Z.jpg

Quando eu era uma menina muito pequenina lembro-me, e ainda hoje ouço dizer, que a única história que eu gostava de ouvir e que o único filme que eu via, que não era de Princesas, era Peter Pan. Tenho a certeza que naquela altura não sabia porque gostava tanto desta história, mas inconscientemente tinha uma razão, da qual hoje já tenho uma ideia. Aqui há umas semanas, fiz uma coisa que faço muitas vezes, que é pegar em O Principezinho e começar a ler tudo de novo. Quando acabei, decidi, um tanto do nada, que precisava urgentemente de ler Alice no País das Maravilhas e Peter Pan no original. Vá-se lá entender as meninas! Então, primeiro, Peter Pan

 

28
Jan19

“O Monge”, Matthew Lewis – isto sim é gótico!

Sofia

“O Homem nasceu para a sociedade. Independentemente do quão pouco ele esteja ligado ao mundo, ele nunca o pode esquecer completamente, ou aceitar ser por ele completamente esquecido.”

9781840221855-us.jpg

É com muito entusiasmo que escrevo este post! Lembram-se de há duas semanas ter escrito aqui na review de O Italiano de Ann Radcliffe que ia ler este The Monk, O Monge na edição pertuguesa? Ann Radcliffe tinha escrito aquele livro como resposta a este e, na review em questão eu referi que se gostasse desta obra viria aqui falar dela, ignorando o facto de que tenho feito imensas reviews de romances góticos. A questão é que eu simplesmente adorei esta obra! Então cá estou eu. 

 

 

14
Jan19

“O Italiano”, Ann Radcliffe – outra vez o gótico, outra vez a senhora Radcliffe

Sofia

“Desejo que todos os que, nesta noite não estão alegres o suficiente para falar antes de pensar, nunca depois estejam taciturnos o suficiente para pensar antes de falar!”

The-Italian.jpg

Mais uma vez trago-vos um romance gótico! Sei que provavelmente já estou a abusar, depois de Frankenstein (Mary Shelley), de Os Mistérios de Udolpho (também de Anna Radcliffe) e de O Castelo de Otranto (Horace Walpole) voltar aqui outra vez com a Senhora Radcliffe e esta sua obra O Italiano. E sei que, embora o gótico ainda continue em voga, estes primeiros romances e grandes clássicos do género já não são tão populares como um dia foram. A verdade é que, por motivos académicos, tenho estado muito imersa neste género. E destas obras acabo por gostar o suficiente para querer que toda a gente as leia e fale sobre elas. Então cá vamos nós outra vez!

 

 

Mais sobre a Sofia

Estudante de Letras. Romântica Incurável. Apaixonada por livros, chá, contos de fadas, viagens, tragédias, chuva e chocolate.

Segue-me nas redes sociais

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D