Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Outra Menina Bennet

A Outra Menina Bennet

24
Set18

“Villette”, Charlotte Brontë – porquê tão subvalorizado?

Sofia

“Eu acredito numa mistura de esperança e sol que adoça as piores coisas. Eu acredito que esta vida não é tudo; nem o começo, nem o fim. Eu acredito enquanto tremo; eu confio enquanto choro.”

412YYMMIP0L._SX324_BO1,204,203,200_.jpg

O único livro das Brontë que ainda não tinha lido! Finalmente, posso riscá-lo da minha lista. A única razão pela qual ainda não tinha lido Villette foi o facto de não haver uma tradução em Portugal, e eu gosto sempre de ter uma versão em português e uma no original dos clássicos dos meus autores preferidos. E as Brontë estão definitivamente nessa categoria. Adoro-as. Como tal não fiquei surpreendida com a qualidade desta obra. A única coisa que me surpreendeu foi o facto de este livro não ser tão falado como os outros livros das Brontë, inclusive de Charlotte.

 

Villete tem em Lucy Snowe a protagonista. Lucy anda de um lado para o outro em busca de casa e emprego até chegar à pequena localidade de Villette onde se estabelece como professora de inglês numa escola de raparigas. A partir daí são contados na primeira pessoa os eventos que vão alterando a sua pacifica vida.

Neste livro há de tudo e são abordados diferentes temas. Há um romance (ou melhor há dois, embora só um seja principal), há a questão da emancipação da mulher (ainda tão precoce e inovadora na altura em que foi escrita a obra), e ainda a questão da diferença e tolerância religiosa entre católicos e protestantes que denotam a diferença cultural entre ingleses e franceses. Entre vários outros temas. até há espaço para o gótico!

Jane Eyre é sempre tida como a melhor, e a mais popular, obra de Charlotte Brontë. Porém, Villette não é pior. Para mim, Villette é tão agradável como Jane Eyre. A única diferença para mim está no significado da obra em si, no contexto, e até na dimensão dos acontecimentos.

Li as quatro obras de Charlotte Brontë: Jane Eyre, O Professor, Shirley, e agora Villette. Todas foram traduzidas em Portugal, e embora tenha conhecimento de que Villette também foi traduzida, isso foi há imenso tempo e tal tradução já não está a ser comercializada. A minha questão é, porquê? Não gosto de comparar, mas esta obra é definitivamente tão boa, e em certo modo mais completa do que outras, pelo que não entendo porque é tão subvalorizada. É inexplicável e muito estranho. Ninguém deveria ser privado de ler esta grande obra. Mas parece que, se uma pessoa que não consegue ler em inglês (ou noutro idioma no qual haja uma tradução), não vai ter oportunidade de ler Villette.

Não posso ainda deixar de dizer que achei Lucy Snowe uma heroína incomum. Não é bonita, apesar de ser inteligente, mas tem todas as outras características comuns das heroínas românticas, entre as quais a nobreza de caracter, sempre tão importante. Um dos meus aspetos favoritos foi o facto de, não interessa o quão boa, leal, inteligente, e nobre Lucy fosse, ainda havia alguém que era preferida a ela. Ou seja, a nobreza de caracter nunca era o mais importante. Atual, não vos parece?

O final do livro para mim foi o mais terrível. A autora fez de propósito em dar a entender que algo acontecia, mas depois fechou com tudo em aberto, como que para agradar e deixar o leitor “imaginar” um final feliz. É claro que só o facto de dizer isso já vende tudo não é?

E o que dizer de M. Paul? Bem, só isto: Mr. Darcy, é você?

Como podem antecipar de tudo o que vos acabei de dizer, recomendo-vos MUITO a leitura de Villette. Sei que esta recomendação é em vão para aqueles entre vós que não leem em inglês, ou noutro idioma que não português. Mas não perdemos a esperança, está bem? Ainda pode ser traduzido! Contudo, se leem em inglês, por favor, não deixem de ler Villette de Charlotte Brontë!

 

Idioma de leitura: Inglês

 

5/5

 

Mais sobre a Sofia

Estudante de Letras. Romântica Incurável. Perdida algures num sonho. Apaixonada por livros, chá, contos de fadas, tragédias e chuva. Entre Flores & Estrelas.

Segue-me nas redes sociais

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D